Nils Landgren, o sensacional artista do trombone vermelho, e Brenda Boykin, esbanjam requinte musical na quinta noite do 7º Música em Trancoso

Foto: Marcos Hermes

O requinte musical da cantora norte-americana Brenda Boykin e do cantor e trombonista sueco Nils Landgren marcou a quinta noite do 7º Música em Trancoso. Artistas referenciais e inovadores, os dois realizaram um encontro inédito no festival, no programa intitulado Jazz & Soul.

Com seu trombone vermelho, Nils Landgren é um show man cuja presença no palco é sempre um privilégio para as plateias. Superlativo, é um dos maiores nomes do jazz e um dos mais importantes trombonistas do mundo. A liberdade artística, uma de suas tantas qualidades, lhe dá desenvoltura para transitar por estilos musicais como jazz, clássico, funk, rock n’roll, rhythm and blues. Super requisitado internacionalmente, já realizou projetos com grandes nomes da música, entre inúmeros outros, com Herbie Hancock e Richard Galiano. A música brasileira também está no rol de seus interesses, tendo já realizado parcerias com Airto Moreira e João Bosco. Por conta desta sintonia com o Brasil, ele arranha o português, usado com grande simpatia para se comunicar com o público do Música em Trancoso.

O trombone de Nils Landgren é quase um personagem a mais em cena. Em certo momento do espetáculo, Landgren o desmembrou em várias partes para revelar variantes inusitadas de som, até chegar ao ponto de emitir a sonoridade do instrumento com efeitos vocais da própria boca. Em suma, ele consegue ser a encarnação do trombone. Ao mesmo tempo, Landgren esbanja talento como cantor. Sua voz aveludada já lhe valeu comparações a Chet Baker. No palco, é um artista em constante estado de criação.

Em contraste com Nils Landgren, Brenda Boykin exibe uma voz mais grave, mas igualmente plena de maciez. Grande dama do jazz, ela traz raízes do gospel que embalou sua infância, no estado norte-americano do Mississipi. Na Alemanha, onde vive desde 2004, é uma artista cultuada, que certamente conquistou incontáveis admiradores brasileiros, em sua brilhante participação no 7º Música em Trancoso.

O espetáculo que reuniu Brenda Boykin e Nils Landgren ainda contou com uma banda formada por Arnulf Ochs (guitarra), Jean-Marc Robin (bateria) e Jens Loh (baixo).

No quinto dia desta edição de 2018, o Música em Trancoso ainda proporcionou uma aula pública, ministrada por bailarinos da companhia alemã de breakdance Flying Steps. Em um palco montado na Praça do Bosque, os dançarinos Chaabibi Khaled (KcOne), Willy Hem e Michael Rosemann, que já haviam eletrizado o público no espetáculo apresentado segunda-feira (o Red Bull Flying Bach), se misturaram à garotada de Trancoso, que participou do workshop com espontaneidade e grande animação.

Cotidianamente, o festival Música em Trancoso faz da pequena cidade do sul da Bahia, uma grande festa cultural, com novidades a cada dia.

Voltar para Cultura Musical