Música em Trancoso encerra mais uma edição vitoriosa e promete novas emoções para 2019, já com data marcada: no próximo ano o festival será de 23 a 30 de março

Brenda Boykin | Foto: Marcos Hermes

Para marcar na agenda: o Música em Trancoso de 2019 será de 23 a 30 de março. Sempre acontecendo entre o Carnaval e a Páscoa, para estimular a economia da região em fases de baixa temporada, o festival caminha para sua oitava edição depois de mais um ano de sucesso, com público aproximado de nove mil pessoas. De 2018, leva-se na memória uma programação pontuada por artistas e espetáculos extraordinários, além de ações socioculturais que já florescem na região.

Em 2018, a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro (OAMB), conduzida por seu regente titular, o maestro Carlos Moreno, somou qualidade artística ao festival. Um ano após sua estreia, em 2017, marcou novamente presença com seu padrão de excelência e capacidade de revelar jovens talentos. Neste ano, a OAMB contou, por exemplo, com prodígios musicais de Trancoso – como o violoncelista Gabriel Henrick Magalhães dos Santos, 14 anos, e o violista Felipe Magalhães, 16 anos.

Para Carlos Moreno, Trancoso está se tornando um celeiro musical. Antes do festival, ele já havia formado uma orquestra de câmara no vilarejo, a Camerata Jovem de Trancoso. Incansável, o maestro prossegue, em conjunto com o Mozarteum Brasileiro, em busca de novos projetos e atividades, capazes de fazer da música uma fonte efetiva de educação e cultura na região.

Na programação de espetáculos, o Música em Trancoso de 2018 mais uma vez proporcionou programas espetaculares para públicos de todos os gostos. Estrelas de primeira grandeza brilharam no palco do Teatro L’Occitane. Nomes como o barítono Derrick Lawrence, as sopranos Ebony Preston e Nathalie Manfrino, a cantora de jazz Brenda Boykin, o cantor e trombonista Nils Landgren e o tenor Tadeusz Szlenkier, se apresentaram pela primeira vez no festival e arrebataram o público.

O programa da última noite, dedicado às canções de ópera, encerrou com chave de ouro o festival, com solos da mezzo-soprano austríaca Angelika Kirchschlager, da soprano francesa Nathalie Manfrino, do barítono russo Alexander Kasyanov e do tenor polonês Tadeusz Szlenkier. O acompanhamento ficou por conta da competente Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás.

Na programação paralela, de espetáculos e workshops gratuitos e ao ar livre, a cantora Brenda Boykin realizou no último dia do festival, na Praça do Bosque de Trancoso, uma apresentação antológica, em companhia do guitarrista Arnulf Ochs e do baterista Leandro Lui.

Com poder singular de comunicação com a plateia, ela cantou Sometimes I Feel Like a Motherless Child. Um ícone do negro spirituals, esta canção remonta à época da escravidão nos Estados Unidos, em meados do século 19. A emoção que Brenda Boykin imprimiu à interpretação a cappella desta joia musical, fez de sua apresentação em praça pública um dos pontos altos do festival.

Boa parte da agenda do Música em Trancoso também foi ocupada pelas masterclasses, frequentadas por jovens músicos brasileiros. Em 2018, além de aulas ministradas por instrumentistas virtuosos como o romeno Lorenz Nasturica-Herschcowici (violino), os alemães Oscar Bohórquez (violino), Matthias Ambrosius (clarinete) e Leonard Elschenbroich (violoncelo), os franceses Benoît Fromanger (flauta) e Felix Dervaux (trompa) e o russo Timur Martynov (trompete), a programação de masterclasses também contou com as disputadas lições da soprano francesa Nathalie Manfrino.

Com mais esta edição vitoriosa, o festival Música em Trancoso mantém seu compromisso com a continuidade e o fomento cultural no Brasil.

Voltar para Cultura Musical