Canto em Trancoso realiza mais uma edição de sucesso e já tem data marcada para 2019

Concerto de encerramento da Academia Canto em Trancoso 2018 | Foto: Cauê Diniz

A academia Canto em Trancoso já tem data confirmada para sua quinta edição, em 2019: 6 a 13 de julho, no Teatro L’Occitane.

Um dos mais bem-sucedidos programas socioeducativos do Mozarteum Brasileiro, Canto em Trancoso vem se realizando anualmente, em parceria com a Chorakademie Lübeck, da Alemanha.

“A edição de 2018 foi ainda melhor do que nos anos anteriores”, afirma o maestro Rolf Beck, diretor e fundador da Chorakademie Lübeck, que coordena o Canto em Trancoso, idealizado em 2015 por ele e Sabine Lovatelli, presidente do Mozarteum.

Em 2018, Canto em Trancoso recebeu 40 bolsistas, selecionados entre 166 inscritos de 14 estados brasileiros. Após uma semana intensa de masterclasses ministradas por professores renomados – a eslovaca Lucia Duchonová e o holandês Marcel Boone – foram escolhidos os quatro participantes que receberão bolsas adicionais para um período de estudos na Europa, em 2019.

Os quatro selecionados de 2018 são a soprano Havilá Desidere Lima Porto, 20 anos de idade, de Londrina (PR); o baixo Thiago Henrique da Silva Teixeira, 20 anos, do Rio de Janeiro (RJ); o baixo Filipe Silva dos Santos, 24 anos, de Itabirito (MG) e o tenor Alexandre de Souza Bianque, 22 anos, de Vitória (ES).

Em 2019 estes quatro jovens talentos participarão de masterclasses dirigidas pela Chorakademie Lübeck durante um mês, em um lugar super inspirador: o Castelo Smolenice, na Eslováquia, situado a 70 quilômetros de Bratislava, capital do país, cuja construção remonta ao século 14.

Desde a primeira edição de Canto em Trancoso, o Mozarteum Brasileiro viabiliza bolsas de estudos também para os quatro selecionados que estudarão na Europa no ano seguinte. Para todos os participantes, esta academia brasileira de canto abre portas para novas oportunidades de trabalho e de evolução artística.

Canto em Trancoso, hoje, também reflete a potencialidade do canto lírico no Brasil. Segundo o maestro Rolf Beck, a alta qualidade dos participantes de 2018 garantiu o sucesso do espetáculo de encerramento, que neste ano apresentou o oratório O Messias, de Händel. “Todos cantaram com muito profissionalismo”, ressalta o maestro, referindo-se aos solistas e aos cantores que integraram o coro.

Os concertos de encerramento de Canto em Trancoso, além de proporcionar belos espetáculos para o público, servem de experiência de palco para os cantores participantes da academia, em apresentações de obras fundamentais da história da música.

A apresentação de O Messias em 2018 também contou com a participação da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro, que contribuiu para o sucesso do espetáculo, realizado na noite de 21 de julho para plateia que lotou os 1.067 lugares do Teatro L’Occitane (vale notar que a procura por ingressos excedeu a capacidade da sala). Muito elogiada, esta orquestra que estreou no festival Música em Trancoso de 2017 e tem como regente titular o maestro Carlos Moreno, é outra arrojada iniciativa do Mozarteum.

“A Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro foi uma surpresa muito positiva para mim”, diz o maestro Rolf Beck, que regeu a sinfônica na apresentação de O Messias, na noite de encerramento de Canto em Trancoso. “Os músicos são ótimos, muito bem preparados e disciplinados. Foi um grande prazer trabalhar com eles e o resultado foi excelente. Já realizei a regência de O Messias mais de 60 vezes em diferentes partes do mundo e posso afirmar que o concerto em Trancoso foi um dos melhores que vivenciei”.

Entusiasmado com a qualidade cada vez maior desta academia de canto única no Brasil, o maestro conclui: “Já estou ansioso para o Canto em Trancoso do próximo ano”.

Voltar para Cultura Musical