Canto em Trancoso: uma ponte musical entre Brasil e Alemanha

Aula de canto durante a Academia Canto em Trancoso em 2017

Programa pioneiro no Brasil, Canto em Trancoso investe na formação e no aprimoramento de jovens cantores brasileiros que, anualmente, têm a oportunidade de participar de masterclasses com professores de renome internacional.

Em 2018, esta academia anual realizada pelo Mozarteum Brasileiro em parceria com a Chorakademie Lübeck, da Alemanha, chega à sua 4ª edição. Mais uma vez, dezenas de talentos de diversas regiões do Brasil contarão com bolsas de estudos para o programa de aprendizado e intercâmbio que se realizará de 15 a 21 de julho no Teatro L’Occitane, em Trancoso (BA).

Ao final, os cantores de maior destaque serão selecionados para um período suplementar de estudos na Chorakademie Lübeck, uma das mais importantes instituições de canto do mundo, dirigida pelo maestro Rolf Beck.

Para o público, Canto em Trancoso sempre proporciona um belo espetáculo de encerramento. Em 2018, será apresentado O Messias, o magnífico oratório do compositor alemão Georg Friedrich Händel. No palco, sob regência do maestro Rolf Beck, estarão solistas selecionados, o Coro da Academia Canto em Trancoso e a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro, conduzida por seu regente titular, Carlos Moreno.

Desde sua primeira edição, em 2015, Canto em Trancoso tornou-se um celeiro de talentos que vêm brilhando em palcos brasileiros e internacionais.

Fruto da percepção do Mozarteum e do maestro Rolf Beck sobre o manancial de talentos do Brasil, Canto em Trancoso estabeleceu uma ponte musical entre Brasil e Alemanha, cuja solidez aumenta cada vez mais.

Saiba como tudo começou

Seria possível transferir a receita de sucesso de uma academia de canto com atuação global e renomado padrão de excelência para uma academia nacional no Brasil?

Desde 2015, quando se realizou a 1ª Academia Canto em Trancoso, em parceria com a Internationale Chorakademie Lübeck, ficou provado que o trabalho de lapidação de talentos desta instituição alemã havia encontrado um terreno fértil no Brasil.

Por intermédio do Mozarteum Brasileiro, que já enviava bolsistas brasileiros regularmente para a Chorakademie Lübeck, foi possível implantar no Brasil este programa de aprimoramento e intercâmbio, que vem revelando novos e promissores talentos do canto a cada ano.

O maestro e professor Rolf Beck, que dirige a Chorakademie Lübeck na Alemanha, participou da concepção e implantação da Academia Canto em Trancoso junto com Sabine Lovatelli, presidente do Mozarteum. Desde a primeira edição da academia brasileira, ele dirige o programa de workshops ministrados por renomados professores, brasileiros e estrangeiros.

Expert em música coral, mestre que já formou e descobriu inúmeros cantores das mais diversas nacionalidades, Rolf Beck relembra como tudo começou:

“Nos últimos anos, em especial a partir de 2012, aumentou significativamente a participação de brasileiros altamente qualificados na Chorakademie Lübeck. Por este motivo, em 2015 ousamos fazer um experimento – inicialmente com apoio vocal de Lübeck e grande empenho do Mozarteum Brasileiro, por parte de Sabine e Carlo Lovatelli. Copiamos o modelo de sucesso internacional de Lübeck para criar uma academia nacional em Trancoso, na Bahia”.

Rolf Beck ressalta os fatores decisivos para a fundação da Academia Canto em Trancoso: “Tivemos as condições logísticas ideais do Teatro L’Occitane; a relação de confiança construída ao longo de anos com o casal Lovatelli e o Mozarteum Brasileiro; e, por fim e não menos importante, algo incomum mesmo internacionalmente, o surgimento de jovens cantores talentosos e qualificados no Brasil”.

O maestro rememora que a primeira academia, de 2015, contou com um “empurrãozinho” de Lübeck, que levou alguns dos cantores de seu famoso coral para participar dos workshops de Trancoso. “Mas, o 1º Canto em Trancoso fez tanto sucesso que, juntamente com os responsáveis pelo Mozarteum, decidimos correr o risco ‘sozinhos’ em 2016. Ou seja, a academia contou somente com estudantes brasileiros de canto e a experiência mostrou-se extremamente positiva”.

Pedagogos musicais selecionaram 50 estudantes brasileiros de canto, altamente qualificados, entre os mais de 150 jovens que se inscreveram para o Canto em Trancoso de 2016. “Mais uma vez o sucesso no concerto de encerramento foi avassalador, graças, entre outros fatores, ao método de trabalho de Lübeck, adotado em Trancoso”, conta Rolf Beck. “No período de duração da academia, cada cantor tem aulas individuais com experientes professores de canto, a fim de impulsionar a trajetória como solista”.

Todas essas medidas, segundo Rolf Beck, fizeram com que a Academia Canto em Trancoso de 2017 alcançasse sucesso absoluto. “Em um Teatro L’Occitane lotado, ou seja, diante de um público de mais de 1.200 pessoas, os alunos da academia apresentaram a cantata Carmina Burana, de Carl Orff, de maneira totalmente autossuficiente. Além das partes do coro, tivemos vários solos que foram interpretados pelos próprios participantes da academia! – o que é uma clara evidência da elevada qualidade dos estudantes de canto brasileiros”.

O Canto em Trancoso também proporciona bolsas de estudos suplementares. A cada ano, quatro a cinco selecionados na academia brasileira são convidados para um período de aperfeiçoamento vocal em Lübeck. “Um número extraordinário deles já conseguiu oportunidades de estudo na Alemanha, graças a esta cooperação entre Lübeck e o Mozarteum”, ressalta Rolf Beck.

Na verdade, Canto em Trancoso corrobora as ações socioeducativas do Mozarteum Brasileiro que, durante sua atuação de mais de 35 anos, associou à sua consagrada programação de concertos internacionais, um leque de ações voltado para o desenvolvimento musical no Brasil.

Masterclasses ministradas por expoentes da música e bolsas de estudos em importantes instituições internacionais sempre fizeram parte das atividades do Mozarteum. Canto em Trancoso é mais uma iniciativa precursora, que está revelando o alto potencial do canto no Brasil. Como todas as ações do Mozarteum, esta academia também se caracteriza pela continuidade – um fator fundamental para que as artes e a cultura tenham perspectivas futuras.

Voltar para Cultura Musical