Mischa Maisky & Tel Aviv Soloists

Barak Tal, regência|Mischa Maisky, violoncelo

Quando: 13 e 14 de setembro
Horário: 21h
Local: Sala São Paulo (São Paulo, SP)
Praça Júlio Prestes, 16


Mischa Maisky

Mischa Maisky é o único violoncelista do mundo que estudou com duas lendas do violoncelo: Mstislav Rostropovich e Gregor Piatigorsky.

Rostropovich assim descreveu Mischa Maisky: “… um dos mais extraordinários talentos da nova geração de violoncelistas. Sua música combina poesia e rara delicadeza com ótimo temperamento e técnica excepcional”.

Maisky nasceu na Letônia, estudou na Rússia e após repatriação para Israel, foi recebido com entusiasmo em Londres, Paris, Berlim, Viena, Nova York, Tóquio e outros grandes centros musicais.

Ele se considera um cidadão do mundo: “Toco um violoncelo italiano, com arcos franceses e alemães, cordas austríacas e alemãs, meus seis filhos nasceram em quatro diferentes países, minha segunda mulher é italiana e cingalesa, dirijo um carro japonês, uso um relógio suíço, um colar indiano e me sinto em casa em qualquer lugar onde pessoas valorizem e apreciem música clássica”.

Artista exclusivo da Deutsche Grammophon, nos últimos 30 anos Maisky realizou mais de 35 gravações com orquestras como as de Viena, Israel, Filarmônica de Berlim, Sinfônica de Londres, Orquestra de Paris, Orquestras de Câmara Orpheus, entre outras.

Um dos destaques de sua carreira foi o ano 2000 – em grande parte porque marcou uma turnê mundial dedicada a Bach, que resultou em mais de 100 concertos. Foi para expressar sua profunda admiração por este grande compositor que Mischa Maisky gravou as Suítes para Violoncelo Solo de Bach pela terceira vez.

Suas gravações foram mundialmente aclamadas pela crítica e receberam cinco vezes o prestigioso prêmio da Academia de Tóquio, três vezes o prêmio alemão Echo, o Grand Prix du Disque de Paris e o Diapason d’Or do ano, além de renderem nomeações ao cobiçado prêmio Grammy.

Músico de categoria verdadeiramente internacional e convidado regular da maioria dos principais festivais de música, Maisky tocou com regentes como Leonard Bernstein, Carlo Maria Giulini, Lorin Maazel, Zubin Mehta, Riccardo Muti, Giuseppe Sinopoli, Vladimir Ashkenazy, Daniel Barenboim, James Levine, Charles Dutoit, Mariss Jansons, Valery Gergiev e Gustavo Dudamel. Suas parcerias incluem artistas como Martha Argerich, Radu Lupu, Nelson Freire, Evgeny Kissin, Lang Lang, Peter Serkin, Gidon Kremer, Yuri Bashmet, Vadim Repin, Maxim Vengerov, Joshua Bell, Julian Rachlin e Janine Jansen, entre muitos outros.

Confira a entrevista com Mischa Maisky, clique aqui.


Tel-Aviv Soloists

Tel-Aviv-Soloists-programacaoFundado em 2001 pelo regente Barak Tal (seu atual diretor musical), o ensemble Tel-Aviv Soloists já se apresentou com renomados artistas internacionais, tais como os violinistas Maxim Vengerov e Ida Haendel, a violista Tabea Zimmermann, o contratenor Andreas Scholl e o barítono Klaus Mertens, os clarinetistas Giora Feidman e Chen Halevi e o fagotista Sergio Azzolini, além dos pianistas Itamar Golan, Ian Fountain e Boris Berman.

Público e crítica acolhem os concertos do ensemble com entusiasmo: “uma execução de alto nível internacional, digna do Carnegie Hall”, declarou Ara Guzelimian, conselheiro artístico da famosa casa de espetáculos de Nova York. “Extraordinários, os músicos encantaram a plateia”, publicou o jornal Jungfrau Zeitung, da Suíça.

O Tel-Aviv Soloists apresentou-se nas mais renomadas salas de concerto do mundo, como o Carnegie Hall de Nova York, a Konzerthaus de Viena, tocou nos principais festivais internacionais, como o Interlaken Classics da Suíça e o Arthur Rubinstein de Israel, além de ter participado de transmissões ao vivo em rádios e TVs da Europa e de Israel. O ensemble conquistou o prêmio de excelência da Fundação Buchman-Heyman e recebe apoio da Fundação Cultural Estados Unidos-Israel e da Fundação Rich.

Reunindo 30 dos melhores jovens músicos de Israel, o conjunto conta com membros dos principais grupos de câmara do país, vencedores de concursos e jovens solistas. O Tel-Aviv Soloists formou-se a partir do desejo de criar, em Israel, uma orquestra de câmara jovem profissional do mais elevado padrão e é hoje reconhecido como uma expressão nova e vibrante da música clássica israelense.

“De longe a melhor orquestra de câmara de Israel.”
(Jornal The Jerusalem Post, Israel)


Barak Tal
Regente

Tel-Aviv-Soloists-programacao-2Barak Tal, fundador e diretor musical do Tel-Aviv Soloists, regeu orquestras nas principais salas de concertos do mundo, como o Carnegie Hall de Nova York, a Konzerthaus de Viena e o Auditório Mann de Tel-Aviv.

Como regente convidado, já se apresentou à frente da Orquestra Filarmônica de Israel, da Orquestra Sinfônica de Moscou, das polonesas Filarmônica Wroclaw e Sinfonietta Cracovia, da orquestra da cidade de Vaasa, na Finlândia, da Nova Filarmônica Westfalen (Alemanha), entre outras.

Foi diretor musical da Orquestra Sinfônica Jovem de Haifa e da Orquestra Sinfônica Matan, além de ter sido regente-assistente da Sinfônica do Norte de Israel.

Recebeu os maiores prêmios israelenses, como o Oedoen Partos de performance excepcional de composição israelense em 2006 – concedido pelo Ministério da Cultura de Israel, além do Rosenblum de artista excepcional em 2007, conferido pela cidade de Tel-Aviv.

Ele graduou-se na Academia de Música de Jerusalém e na Buchmann-Mehta School of Music, da Universidade de Tel-Aviv, onde estudou regência com os professores Mendi Rodan e Evgeny Zirlin. Recebeu ainda bolsas de estudo e apoio da Fundação Cultural Israel-Estados Unidos, tendo participado de cursos com os regentes Kurt Masur, Neeme Järvi, Jorma Panula, Vladimir Ponkin e Zsolt Nagy.

“Um mestre da batuta, com excepcional talento artístico e pedagógico… A estética do movimento de suas mãos extrai suavemente o canto e a sonoridade de sua orquestra, alcançando delicada harmonia. (…) Um regente excelente, experiente e inspirado.”
(Jornal Jungfrau Zeitung, Suíça)

“Barak Tal tem um estilo extremamente raro – evita compassos simples para, em vez disso, focar na ênfase gestual e na cadência, extraindo as mais delicadas nuances de textura, articulação e dinâmica dos músicos. Sua liberdade e seu controle estrutural infundiram elegância e engenhosidade à obra de abertura, a charmosa Sinfonia Simples de Britten.”

(Malcolm Miller, Music & Vision, sobre o concerto no Carnegie Hall, 9/11/2003)


Programa*

13 de setembro

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
SINFONIA Nº 1, OP. 21        

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893)
NOTURNO PARA VIOLONCELO E ORQUESTRA  

Max Bruch (1838-1920)
KOL NIDREI PARA VIOLONCELO E ORQUESTRA    

***

Serguei Prokofiev (1891-1953)
SINFONIA Nº 1 EM RÉ MAIOR “CLÁSSICA”, OP. 25        

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893)
VARIAÇÕES EM UM TEMA ROCOCÓ PARA VIOLONCELO E ORQUESTRA


14 de setembro

Wolfgang. A. Mozart (1756-1791)
SINFONIA Nº 41 “JÚPITER”, K551      

Piotr I. Tchaikovsky (1840-1893)
NOTURNO PARA VIOLONCELO E ORQUESTRA  

Max Bruch (1838-1920)
KOL NIDREI PARA VIOLONCELO E ORQUESTRA  

***

Serguei Prokofiev (1891-1953)
SINFONIA Nº 1 EM RÉ MAIOR “CLÁSSICA”, OP. 25      

Joseph Haydn (1732-1809)
CONCERTO PARA VIOLONCELO Nº 1 EM DÓ MAIOR  

*Programa sujeito a alterações


Ingressos

ingresso-rapido-full

Telefone (também aos sábados)

Vendas pela Ingresso Rápido não possuem taxa de conveniência,
mas estão sujeitas a taxa de entrega.

www.ingressorapido.com.br


logo_mozarteum

Telefone: (11) 3815-6377  de segunda a sexta, das 9h às 18h:

Rua Pedroso Alvarenga, 58 – 3º andar – Itaim Bibi – São Paulo/SP

Programação 2016