Raffaele Giannotti

Fagote

Raffaelle Giannotti nasceu em 28 de abril de 1995 na Itália. Começou a tocar fagote com os professores Antonio Vergine e Claudio Gonella, graduando-se com louvor no Conservatório Giuseppe Verdi de Turim.

Raffaelle venceu inúmeros concursos internacionais, como o Magnificat Lupiae, a Copa Mendelssohn, Concurso Valeria Martina, Città di Valentino, LAMS, D. Sarro e Città del Barocco. Foi ainda vencedor do Concurso Josef Windisch da Universidade de Música e Artes Cênicas de Viena, o que lhe assegurou uma bolsa de estudos e a possibilidade de se apresentar em concertos em Viena e em turnê pelo Chile. Venceu os prêmios especiais U21 e Bärenreiter do Concurso de Música ARD, foi finalista do Prêmio TIM, ficou em segundo lugar no Concurso Audi Mozart em Rovereto (Itália) e venceu o Prêmio Especial Jovem Talento do Concurso Rossini de Fagote em Pesaro (Itália), além do Prêmio de Cultura de Lecce (Itália) em 2012. Foi ainda vencedor do Concurso Casino Austria Rising Star da Universidade de Música de Viena e em 2013 ficou em segundo lugar no importante concurso de fagote Primavera de Praga, além de ter sido selecionado na audição para a Orquestra Jovem Gustav Mahler 2013-2014.

Raffaelle Giannotti apresentou o Concerto para Fagote em Si bemol maior K.191 de Mozart ao lado da Orquestra Sinfônica Carbiania e do Collegium Musicum; tocou o Concerto em Lá menor de Vivaldi e o Concerto em Fá maior, Op.75 de Weber com a Orquestra Magna Grécia; o Trio Patético de Glinka no Festival Pablo Casals em Prades (França); a Sonata para Fagote e Piano Op.168 de Camille Saint-Saens, a Sonata (Duo) para Fagote e Violoncelo em Si bemol maior,  K.292 de Mozart e o Trio para Piano, Flauta e Fagote, WoO 37 de Beethoven no festival da Sociedade Haydn de Hainburg (Áustria).

Foi primeiro fagote da Orquestra Jovem CEI, sob regência de Igor Coretti, apresentando o Concerto para Violino de Tchaikovsky em Milão, Portogruaro, Catania e Caorso. Tocou o Concerto para Fagote e Orquestra em Fá maior de Hummel e as Variações para Fagote e Quarteto de Cordas de Reicha com a Orquestra de Câmara Tcheca e Orquestra Paradubice na Sala Dvořák em Praga.

Raffaelle Giannotti se apresenta em dueto com piano em diversas associações de música da Itália, como a Il Coretto (Bari) e a Domenico Sarro (Trani), entre outras. O famoso compositor italiano Damiano Dambrosio compôs para ele uma obra para fagote e orquestra, Dalla Leggerezza.

Com o Trio Reed (oboé, clarinete e fagote), já se apresentou em importantes associações do norte da Itália e venceu o Concurso Città di Giussano, em Milão.

Em novembro de 2012 Raffaelle Giannotti se apresentou no projeto Aufspiel da Universidade de Música e Artes Cênicas de Viena. Em 2013, junto com os músicos do projeto vienense Young Masters, tocou a Ciranda das Sete Notas de Villa-Lobos na capital austríaca e em turnê pelo Chile (Viña del Mar, Ancud, Valdivia e Concepcion), onde também executou o Concerto para Fagote de Weber e o Concertino para Clarinete e Fagote de Strauss ao lado da Orquestra Camerata Andreas Bello.

Para a Rádio da Baviera, o músico realizou um registro da Sonata para Violoncelo em Lá menor de Vivaldi e das Fantasiestücke de Schumann.

Aos 19 anos de idade, Raffaelle Giannotti já era primeiro fagote da Ópera Estatal de Firenze, sob regência de Zubin Mehta e hoje é primeiro fagote convidado da Filarmônica de Munique, além de ser regularmente convidado pelo maestro russo Valery Gergiev.