Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro

Orquestra

Uma fonte de vitalidade para o Brasil

A expansão e diversificação de atividades do Mozarteum estimulou o surgimento da Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro (OAMB), que estreou na sexta edição do festival Música em Trancoso, realizado em março de 2017.

Sob direção artística de Sabine Lovatelli e tendo o maestro Carlos Moreno como regente titular, a OAMB revelou alto padrão artístico já em suas primeiras apresentações, conquistando público e críticos. No festival, além de realizar espetáculos com solistas consagrados, a OAMB desenvolve intensa atividade – em ações de educação musical nas escolas da região de Trancoso, em concertos gratuitos ao ar livre e em masterclasses nas quais os músicos podem se aperfeiçoar com mestres vindos das melhores orquestras do mundo.

Além do festival Música em Trancoso, a OAMB realiza concertos ao longo do ano – como as participações nos prestigiosos espetáculos das estreias brasileiras da soprano alemã Diana Damrau, da soprano russa Anna Netrebko e do tenor Yusif Eyvazov na Sala São Paulo e ainda os concertos Noite das Estrelas, que destacam talentos brasileiros.

Voltada para o desenvolvimento de talentos, a OAMB se renova a cada ano, com a proposta de proporcionar oportunidades e vivências artísticas para o maior número possível de músicos brasileiros. Bolsas de estudos em renomadas instituições musicais europeias, também são oferecidas para o aprimoramento dos músicos da orquestra.

Sabemos que a existência de orquestras está diretamente associada à evolução sociocultural dos países. Fundamentais para a educação, agregam valor às cidades e também criam espaços de oportunidades para aqueles que almejam a profissionalização em música. Tais preceitos conduziram o Mozarteum a formar a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro, como mais uma colaboração ao fomento musical no Brasil.