Janine Jansen

Violino

A violinista holandesa Janine Jansen se apresenta regularmente ao lado das maiores orquestras e principais regentes do mundo. Segundo o jornal The New York Times, ela é “fascinante tanto no silêncio como no som”.

Na atual temporada, é artista residente da Orquestra Tonhalle Zurique e da Orquestra Sinfônica de Gotenburgo, apresentando uma gama de programas de concerto e música de câmara em Zurique e Gotenburgo. É ainda artista convidada da Semana Mozart em Salzburgo, onde se apresenta ao lado da Filarmônica de Viena, sob regência de Bernhard Haitink.

Os destaques orquestrais da temporada 2018/19 incluem agenda de concertos com a Orquestra Royal Concertgebouw (sob regência de Valery Gergiev), Orquestra de Radiodifusão da Baviera (Iván Fischer), Orquestra de Paris (Daniel Harding), Orquestra Gewandhaus de Leipzig (Semyon Bychkov) e Filarmônica de Londres (Vladimir Jurowski). A violinista embarca em importante turnê pelo Japão e Coreia com a Orquestra Sinfônica de Londres, sob regência de Sir Simon Rattle, e tem previstas turnês europeias com as orquestras da Rádio Sueca, sob regência de Daniel Harding; Orquestra de Câmara da Europa, com Sir Antonio Pappano; e duas vezes com a Camerata Salzburg (uma, com Daniel Blendulf, interpretando a Serenata Bernstein durante as celebrações do centenário do compositor Leonard Bernstein, e depois, durante a Semana Mozart de Salzburgo).

Musicista de câmara dedicada, Janine parte em turnê europeia com o pianista Alexander Gavrylyuk, apresentando programa romântico que inclui obras de Clara e Robert Schumann, Brahms e Franck, nas principais salas de concerto da Europa, incluindo Amsterdã, Londres, Berlim, Munique, Viena, Bruxelas e Barcelona. Janine Jansen tem ainda estreia prevista em recitais em Hong Kong e Taipé no segundo semestre de 2018. Em Munique, a série de concertos Münchenmusik e o Festival Bodensee criaram apresentações especiais com Janine Jansen na temporada 2018/19, oferecendo vários eventos que vão de recitais solo e música de câmara intimista a grandes programas sinfônicos.

Janine Jansen grava com exclusividade para o selo Decca Classics e, desde o registro de As Quatro Estações de Vivaldi em 2003, alcançou grande sucesso nas paradas de música digitais. Sua discografia inclui interpretações do Concerto nº 1 para Violino de Bartók com a Orquestra Sinfônica de Londres e do Concerto para Violino de Brahms com a Orchestra dell’Accademia Nazionale di Santa Cecilia, sob regência de Sir Antonio Pappano. Outros destaques incluem a gravação do Concerto nº 2 para Violino de Prokofiev com a Orquestra Filarmônica de Londres e Vladimir Jurowski; Beethoven e Britten, com Paavo Järvi; Mendelssohn e Bruch com Riccardo Chailly; Tchaikovsky com Daniel Harding; e um álbum de concertos de Bach com seu próprio ensemble. Janine Jansen também lançou vários CDs de música de câmara, incluindo o Quinteto de Cordas de Schubert, Verklärte Nacht de Schönberg e Sonatas de Debussy, Ravel e Prokofiev com o pianista Itamar Golan.

A violinista foi agraciada com inúmeras premiações, incluindo quatro prêmios Edison Klassiek, o prêmio da crítica alemã Preis der Deutschen Schallplattenkritik, o Prêmio de Música NDR pela excepcional realização artística e o Prêmio Concertgebouw. Recebeu o prêmio VSCD Klassieke Muziekprijs pela realização individual, o Prêmio de Instrumentista da Real Sociedade Filarmônica, por apresentações no Reino Unido e, em setembro de 2015, conquistou o Prêmio MusikFest de Bremen.

Ela foi aluna de Coosje Wijzenbeek, Philipp Hishhorn e Boris Belkin.

Janine Jansen toca um violino Stradivarius 1707 “Rivaz – Baron Gutmann”, gentilmente cedido por Dextra Musica.