Bruno de Sá

Soprano

O sopranista Bruno de Sá iniciou seus estudos de canto na Universidade Federal de São Carlos, onde graduou-se em educação musical em 2011. Durante o tempo de graduação, trabalhou como monitor e estagiário no Vivo Canto Coral, no Madrigal e na Orquestra Experimental, vinculados à universidade.

Em 2013 fez seu début cantando O Menino, personagem da opereta Der Jasager, de Kurt Weill e Bertold Brecht. No mesmo ano foi solista do Concerto de Natal do Centro Cultural São Paulo, sob regência de Nicolau de Figueiredo.

Em 2014 cantou no Madrigal do 25º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira em Juiz de Fora (MG). Também foi soprano solista dos oratórios Paixão Segundo São João e Paixão Segundo São Matheus, ambos de Bach, em concertos realizados no Teatro Amazonas (Manaus, AM), com regência de Marcelo de Jesus e Otávio Simões.

Em 2015 cantou o personagem Sextus da ópera La Clemenza di Tito, de Mozart, no Theatro São Pedro (SP), sob regência de Marcelo de Jesus, recebendo elogios de críticos especializados. Em julho do mesmo ano foi selecionado para participar do 2º Festival do Coro de Campos de Jordão (SP). Após participar como bolsista da 1ª academia Canto em Trancoso, organizada pelo Mozarteum Brasileiro no Teatro L’Occitane de Trancoso (BA), foi selecionado para estudar na Chorakademie Lübeck, na Alemanha. Desde então tem participado de todas as edições do Canto em Trancoso.

Em 2016, na Alemanha, foi solista soprano de O Messias, de Händel, e da Petit Messe Solennelle, de Rossini, em produções realizadas pela Chorakademie Lübeck.

Durante a temporada 2016/2017 foi integrante da Academia de Ópera no Theatro São Pedro (SP), na qual cantou em concertos líricos e em produções de Gianni Schicchi (Puccini), Albert Herring (Britten), Le Nozze di Figaro (Mozart), A Flauta Mágica (Mozart).

Em 2017 fez sua estreia no festival Música em Trancoso. Também estreou no XX FAO – Festival Amazonas de Ópera, cantando Der Hirt, da ópera Tannhäuser, de Wagner, e no Concerto Triunfo da Voz, um tributo a Farinelli.

Cantando o personagem Alberto, fez a première mundial da ópera Il Noce di Benevento, de Giuseppe Balducci, recebendo ótimas críticas e sendo capa da revista internacional italiana L’Opera.

Foi vencedor do 14º Concurso Maria Callas, conquistou o primeiro lugar Grande Prêmio de Voz Masculina, prêmio de público e Prêmio Festival de Ópera de Manaus. Também é um dos premiados do 2º Concurso Internacional de Música de Manhattan, no qual recebeu o Prêmio Prata. Foi finalista em outras competições como: Programa Nascente – Universidade de São Paulo; Jovens Solistas da OSESP e Prelúdio – TV Cultura.

Participou de masterclasses com Nicolau de Figueiredo, Laura de Souza, Marta Laurito, Jean-François Grondin, Lucia Duchonova, Paulo Szot, Margreet Honig e Marcel Boone. Já cantou sob regência de Jane Borges, Angelo Dias, Vladimir Silva, Marco Antônio da Silva Ramos, Homero de Magalhães, Philipp Amelung, Geoffrey Webber, Lee Ward, Maurice Van Lieshout, Carlos Aransay, Rolf Beck, Wolfgang Roese, Lorenzo Ghirlanda e Fokko Oldenhuis.

Em 2016 recebeu o grau de Bacharel em Canto Lírico pela Universidade de São Paulo (USP), classe de canto do professor Francisco Campos Neto e Ricardo Ballestero. Atualmente é aluno da Professora Margreet Honig no programa School of Excelence da Musik Akademie Basel, Suíça.