Josy Santos tem 26 anos e começou a cantar aos 12, para brincar com o irmão mais velho. Com 14 anos entrou em um coral de Caraguatatuba, litoral paulista, e o talento vocal a levou longe: hoje tem contrato com a Ópera de Stuttgart, na Alemanha.

A mezzo-sTrancoso_Brasilien_2014oprano, nascida em Araras, na Bahia, teve de abrir mão da companhia da família e muitas vezes do conforto que tinha em Caraguatatuba, onde morou a maior parte da vida. Determinada a seguir adiante na profissão, formou-se em canto pela Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo. Sua aventura musical atravessou o oceano e a jovem foi morar na Alemanha para continuar os estudos e conquistar novos desafios profissionais. Josy foi bolsista do Mozarteum e agora está vivendo o sonho que acalentava desde a adolescência.

Bolsas conquistadas

Em 2012, Josy Santos fez o teste para o Schleswig-Holstein Musik Festival, na Alemanha, e foi selecionada pelo Mozarteum Brasileiro. “Eu sempre quis estudar fora do país e essa foi a minha porta de entrada para a Europa. Durante o festival fiz uma audição para o maestro Rolf Beck, diretor do Schleswig-Holstein na época. Ele gostou muito da minha voz e me convidou para um concerto no Brasil, naquele mesmo ano. Foi assim que eu conheci um dos anjos de minha vida: Sabine Lovatelli”.

 Por intermédio do maestro Rolf Beck, Sabine Lovatelli concedeu uma nova bolsa a Josy, permitindo que a mezzo-soprano se concentrasse nos estudos de canto.

Esta foi a primeira de muitas colaborações de Sabine Lovatelli e do Mozarteum Brasileiro para o desenvolvimento da carreira de Josy Santos.

Em 2014, Josy se apresentou como solista no  Música em Trancoso, festival de música clássica e popular que reúne grandes solistas da música clássica e popular.

Importância da Bolsa

Josy se esforçou muito para conquistar a bolsa e garante que não desistiria até conseguir. Porém, ressalta a importância do incentivo do Mozarteum em sua trajetória. “Eu acho que sem a bolsa do Mozarteum e o apoio de Sabine e Carlo Lovatelli, nada disso seria possível! Eles me apoiaram desde o início com a bolsa de estudos para ir ao Festival Schleswig-Holstein e, depois, com a bolsa que me concederam para finalizar meus estudos de mestrado em Frankfurt. Sem o Mozarteum nada disso teria acontecido!”

Primeiro contato com o estrangeiro

Ir para o Schleswig-Holstein Musik Festival foi a primeira experiência musical internacional de Josy Santos. O preparo para o sonho fez com que a cultura diferente, fora do Brasil, não a pegasse de surpresa.

“Eu já sabia mais ou menos o que esperar da cultura alemã, pois já estava me preparando para isso. Já fazia curso de alemão, com a intenção de estudar no país. O momento de chegar à Alemanha pela primeira vez e encontrar pessoas de todo o mundo, literalmente, foi incrível! Entrei em outro universo, o mundo da diversidade que se alimenta de música e cultura.”

Recepção internacional na Ópera de Stuttgart

“Os meus colegas foram muito acolhedores. Não acredito que todos os teatros sejam tão bons quanto o de Stuttgart. Assim que cheguei, todos já sabiam meu nome e me receberam de braços abertos. Recebi até uma sacolinha com docinhos, que simbolizavam as boas-vindas.”

2014FRANKFURT

Dia a dia na Alemanha

“Eu não imaginava que seria tão intenso, mas a vida dentro do teatro é bem agitada.”

O contrato no teatro começou em fevereiro. Quando Josy chegou, a temporada estava no meio, tinha começado fazia seis meses e ela entrou no turbilhão de ensaios. “Não havia muito tempo para pensar, somente fazer. Então, entendi como pode ser intensa e agitada a vida de um músico profissional. Por exemplo, em junho e julho eu tive concertos todos os fins de semanas e neste ínterim aprendi mais três óperas ao mesmo tempo. Vivi dentro do mundo da música e do teatro. Parece um pouco desesperador, mas ao mesmo tempo é um sentimento tão bom! É viver de música, viver a música cem por cento do seu dia.”

Apresentações na Ópera de Stuttgart

“Uma sensação única! Um misto de alegria, adrenalina, nervosismo, uma sensação muito forte de dever cumprido, de vitória. As apresentações são sempre incríveis!”

Por que tentar uma bolsa de estudos do Mozarteum?2013.DEBUT_CENERENTOLA (3)

“Acredito que todo músico deveria tentar experimentar o que eu tive e tenho o prazer de vivenciar”.

“Primeiro: você aprende o que significa estar fora da proteção da sua pátria-mãe, você se arrisca no desconhecido e descobre que a vivência musical no Brasil, infelizmente, está muito aquém do cenário musical no exterior.”

“Segundo: o autoconhecimento é tão intenso que você descobre quem você realmente é e quais são suas capacidades e limites.”

“Terceiro: cada conquista é vivida com muita intensidade e o orgulho de viver daquilo que você escolheu para sua vida é maravilhoso!”

2013.DEBUT_CENERENTOLA(1)   2013.DEBUT_CENERENTOLA (4)2012AS.BODAS.DE.FIGARO.OPERA.ESTUDIO.SPAmadigi di Gaula.2015.Alemanha

Josy Santos retorna à Caraguá, a cidade onde tudo começou, para um concerto de gala com a Orquestra Sinfônica de Caraguatatuba.

O concerto tem em seu programa obras de diferentes compositores, como Saint Saëns, Bizet, Mozart, Rossini, Villa Lobos e Guerra-Peixe, entre outros. Josy apresentará famosas árias (composição musical escrita para cantor solista), entre elas, “Habanera da Ópera Carmem”, de Geroges Bizet e “Uma voce poco fa”, da ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de Giaccono Rossini.

O público também poderá prestigiar o arranjo especial da música “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, que foi escrito especialmente para a cantora por Anderson Castaldi, apresentado em concertos realizados em Freiburg, na Alemanha, e em Viena, na Áustria; e a participação do Corpo de Baile de Caraguatatuba, que irá apresentar a cena 14 do ballet “O Lago dos Cisnes”, de Tchaikovsky.

Serviço
Concerto de Gala com a Orquestra Sinfônica de Caraguatatuba e Mezzo-Soprano Josy Santos
Dia 9/9 – sexta-feira – às 20h
Teatro Mario Covas – Av. Goiás, nº 187, no Indaiá. Mais informações: (12) 3897.5661.
Ingressos: R$ 20/R$ 10
Classificação: 10 anos